Asa quebrada

Você me viu chorando,
continuo o seu caminho,
e não parou para perguntar,
porque eu chorava.

Eu chorava por mim,
por você,
eu chorava toda a tristeza,
de nossos dias.

Você não parou.
E hoje, que já não choro mais,
você diz que sou frio,
que não tenho sentimentos.

Você se esqueceu daquele momento,
daquelas lagrimas que caiam salgadas,
quando eu lhe pedia, implorava,
uma chance para a nossa felicidade.

Hoje...
de ser feliz eu desisti,
de chorar eu me cansei,
de nós, nada sei.

E agora,
 quando você fala em felicidade,
o que posso fazer é dar risada,
da sua vontade de chorar.

Manoel V Carlos
15/08/91
Asa quebrada

7 comentários:

  1. Manoel, fique muito contente por me acolher tão bem no seu espaço. O mais bonito da poesia é a singeleza, a simplicidade. São os caminhos mais curtos para o coração do leitor. Eu é que agradeceço pela sua generosidade com os meus textos. Eu sou uma leitora, apenas aspirante.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo tio.
    Parabéns, poesia muito bem escrita.

    Lívia

    ResponderExcluir
  3. Querido amigo Manoel,

    Muito bonito esse poema que fala das voltas que a vida dá. Mas é assim mesmo, hoje estamos tristes, amanhã alegres.

    Num dia a vida dá, em outro ela tira... enfim, assim é o nosso caminhar.

    Gosto dos seus textos e poemas pois você fala do cotidiano, das coisas da vida de uma maneira tão especial!

    Obrigada por compartilhar conosco palavras tão inspirada!

    Beijos,

    Guta

    ResponderExcluir
  4. É Manoel... a gente sobrevive, sempre. As vezes, até como legítima defesa da vida.

    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Olá querido Manoel!
    Mais um belo poema assinado por você, meu amigo!
    Ao ler esse seu belo poema, estava justamente pensando nos ciclos da vida...dizia à minha mãe que a vida é como onda: um dia estamos no alto da onda, surfando, pegando a onda perfeita...e no outro, estamos tomando o "caldo" do tombo, quase afogados pela própria aventura que nos levou ao alto da onda... Um dia queremos mostrar tudo, mas se o outro não enxerga, deixamos que o tempo dê as respostas...e, acredite, todos um dia buscam as respostas que estiveram diante de si por muito tempo...
    Grande beijo, amigo!
    Jackie

    ResponderExcluir
  6. É assim a vida, Manoel. Cheia de encontros desencontrados.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  7. Assim é a vida, dramas do dia a dia em verso e prosa.
    Parabéns!!!!!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita! Complemente o artigo com seu comentário. Volte sempre!

SEGUIDORES

Translate

Google+ Badge